Governo coreano entra em ação para proteger os trainees de idols da indústria do K-pop

As recentes revelações de Jay Park sobre o abuso físico que ele sofreu como trainee, fez o governo coreano exigir que mudanças fossem feitas nos contratos de agência-trainee existentes, os quais até agora haviam dado injustamente para as poderosas empresas o controle completo da carreira do idol.

A indústria da música coreana é conhecida pelo o seu tratamento injusto com os artistas cometidos pelas agências muito poderosas que os representam. Há mesmo uma frase, “contrato  escravo”, que é usada quando se descreve a relação entre artista e gestão – as ofertas são exclusivas, o artista tem quase zero controle criativo, e o dinheiro não está nem perto do que deveria ser. Os artistas são muitas vezes tratados como escravos pelas as agências que os possuem. E, finalmente, depois de anos de abusos descontrolados de poder, as oito agências do entretenimento  YG Entertainment,  JYP Entertainment,  SM Entertainment,  FNC,  Cube,  Jellyfish, DSP Media e  LOEN Entertainment foram ordenadas pelo governo a alterar cláusulas em seus contratos que eram considerados injustas para os trainees e, essencialmente, ilegais.

O total de seis alterações feitas nos contratos existentes, questões específicas a Fair Trade Commission considerada problemática. Aqui estão alguns exemplos: JYP, Cube e DSP Media já não podem apenas forçar um trainee a assinar um contrato exclusivo com eles. O trainee e a agência em questão devem assinar um acordo mútuo antes de qualquer acordo ser feito; LOEN, JYP, YG, Cube e DSP Media devem agora fornecer aos seus clientes um período de carência antes de encerrar o contrato; e SM, FNC, e DSP Media agora não podem simplesmente despedir alguém sem dar uma razão. São todos os direitos básicos, você pode pensar, mas apenas incluídos em contratos por causa desta intervenção mais recente do governo. Então, espero que agora, quando algum tipo de desacordo ou disputa ocorrer entre o trainee e sua agência, as questões possam ser resolvidas legalmente em um tribunal.

Fonte: DramaFever

Deixe aqui sua opinião sobre