Homem fala sobre prisão em clube do Seungri do BIGBANG e revela cenas de CCTV

Homem fala sobre prisão em clube do Seungri do BIGBANG e revela cenas de CCTV

Em 28 de janeiro, o News Desk da MBC revelou uma gravação em CCTV da agressão em Burning Sun, um clube de propriedade de Seungri, do BIGBANG. O ataque ocorreu no ano passado em Gangnam.

Kim, que afirma ser a vítima, foi supostamente atacado pelos seguranças do clube, mas foi preso como agressor.

Anteriormente, o Sr. Kim postou na comunidade online Bobaedream sobre o incidente. Ele escreveu: “No dia 24 de novembro, no Burning Sun, uma mulher que estava sendo assediada por sexo agarrou meu ombro e se escondeu atrás de mim. Pedi ajuda a um segurança, mas acabei sendo espancado pelos seguranças e pessoas que pareciam ser suas amigas”. Ele alegou que foi algemado e levado para a delegacia, onde foi agredido ainda mais pela polícia. Para sustentar suas alegações, ele colocou uma foto do rosto sangrando e outra foto dele recebendo tratamento médico no hospital.

Na recém-revelada filmagem da CCTV, vários seguranças arrastam Kim para fora do clube e o jogam no chão. O CEO do clube, Jang, pega o homem pelo cabelo, bate na cara dele, o arrasta para a estrada e continua a espancá-lo. Os guardas de segurança agarram o Sr. Kim e ajudam o Sr. Jang a atacá-lo.

Em entrevista ao News Desk, o Sr. Kim declarou: “Uma pessoa assumiu a liderança ao me bater e os seguranças ajudaram. Foi extremamente vergonhoso. Lembro que todos estavam me observando”. Quando o Sr. Jang e os guardas de segurança voltaram ao clube, o Sr. Kim ligou para a polícia e relatou o incidente.

Quando a polícia chegou ao local após 10 minutos, eles falaram com um representante do clube e colocaram algemas no Sr. Kim. De acordo com Kim, a polícia não tentou procurar o Sr. Jang, olhar dentro do clube ou checar a filmagem do CCTV.

Em um documento explicando as razões da prisão de Kim, o Sr. Kim foi escrito como o agressor e o Sr. Jang foi escrito como a vítima. Quando o News Desk entrou em contato com o clube e a polícia para ouvir seus lados, uma fonte do clube afirmou que o Sr. Kim foi acusado de assédio sexual, enquanto a polícia afirmou que o Sr. Kim foi preso por obstrução de negócios. Além disso, a polícia disse que eles estão investigando as duas agressãoes, incluindo as alegações do assédio sexual de Kim dentro do clube.

Mais tarde, Kim compartilhou através das mídias sociais: “A polícia me convocou devido à acusação do Sr. Jang contra mim por difamação. Não me faça ir e vir, você vem ao tribunal. Vou denunciá-lo à acusação, então vamos deixar claro quem foi difamado”.

Também em 29 de janeiro, a agência da polícia metropolitana de Seul declarou, por meio de um comunicado oficial à imprensa: “Na época de nossa chegada, o Sr. Kim estava excessivamente emotivo e se recusou a revelar suas informações pessoais. Estávamos tentando verificar o relatório de que ele havia agredido os guardas de segurança e causado uma perturbação, mas o Sr. Kim continuou a causar uma comoção, razão pela qual ele foi preso por obstrução de negócios, entre outras razões”.

Eles também afirmaram: “Nós garantimos evidências como as filmagens de CCTV das áreas vizinhas e estamos atualmente no processo de investigá-las. Também ligamos para o Sr. Jang para uma investigação. Vários casos estão sendo investigados simultaneamente, incluindo a declaração de um representante do clube e sua contra-acusação contra o Sr. Kim. O Sr. Kim está atualmente se recusando a colaborar com a investigação”.

Eles concluíram com as palavras: “Vamos nos envolver na investigação com cuidado e meticulosamente para garantir que ninguém seja falsamente acusado”.

Enquanto isso, em 29 de janeiro, o Sr. Kim apresentou uma petição do governo no site da Casa Azul, pedindo que eles investigassem o caso e revelassem a verdade.

Fonte: (1) e (2)

Deixe aqui sua opinião sobre